Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 2.3/5 (429 votos)


ONLINE
2




Partilhe este Site...

18:27:25


Moda Japão
Moda Japão

   

Sábado, 30 de novembro de 2013 15:39 + no livro de frases

Interessante, mas coloca um país estranho, hein? Apesar de provavelmente o resto do mundo para os japoneses parece estranho:-). Vamos ver em detalhe:

 

Japão começou a imitar a moda ocidental desde o século de mid-19th. No início do século XXI, há o fenômeno da moda de rua japonês. A moda de rua japonês do termo ou seu equivalente em inglês é que a moda de rua japonesa ultimamente é usada frequentemente como uma abreviatura do JSF.

Para criar um estilo personalizado usadas frequentemente marcas estrangeiras e europeus. Alguns desses estilos são "chiques" e "glamourosa, alta moda, semelhante à prática na Europa. Histórico e o status destas tendências têm sido considerados em 1997 de Aoki Shoichi moda revistas frutas, que é um dos mais populares entre os fãs da moda no Japão.
Mais tarde, hip-hop japonês, que sempre foi presente entre a cena underground de Tóquio e ganhou um crescendo juntamente com suas áreas ocidentais da popularidade, também influenciou a moda japonesa.

Tendências musicais populares de outras áreas também influenciam na moda no Japão, como muitos adolescentes querem parecer com suas estrelas favoritas.

Também, nas tendências mais elegantes na moda japonesa, lá é que um grande desejo de juventude japonesa ser como europeus e africanos mesmo causada por séculos de idade Japão fechado de outros países. Por exemplo, as tendências da moda gótica tendem a ser cultura europeia (particularmente francês e alemão) dos séculos XVII-XVIII, e os fãs das tendências mais brilhantes e alegres tendem a se parecer com um bronzeado residentes da Califórnia ou mesmo pretos artistas do hip-hop que se refletiu na kogâru a subcultura japonesa.

Moda de rua japonês moderna

Embora os estilos mudaram-se muitas vezes ao longo dos anos, manteve-se popular no Japão. Geralmente a direção elegante define a cultura destas zonas e bairros de Tóquio, Shinjuku, Shibuya, Harajuku e Ganja e Odaiba.

Lolita
Um dos destinos mais conhecidos na moda ocidental da rua japonês, Lolita, Infantilismo garotas japonesas e estilo gótico do vestido. Espalhar o verdadeiro é esmagadora. Os subtipos de Lolita são espécies glamourosas góticas e "doces" como elementos do punk e do gótico subkul′your e elementos de roupa tradicional japonesa. Também, esta imagem pode furar os homens, especialmente dos músicos de Visual kei como mana, um projeto solo pelo famoso guitarrista japonês Hizaki e muitos outros grupos, particularmente a direção do gato. Além disso, esta moda se espalhou na direção da idéia Visual é Osârè Kay, onde a maioria dos músicos a fim de impressionar e atrair a fêmea fãs frequentemente usar estilo Lolita ou seus elementos, tais como grupos, An Cafe e Lolita23q mais well-known.

Há também uma versão masculina, tais como "elegant Gothic Aristocrat"-estilo, em que os japoneses estavam no Europeu da moda aristocrática.

Ganguro
Ganguro moda tornou-se popular entre as garotas japonesas no início do século XXI. Uma típica garota, vestida no estilo do ganguro, usa acessórios brilhantes, mini-saias e Cangas, batik uzelkov pintado. Ganguro estilo é caracterizado por Tan escuro, cabelo descolorido, cílios postiços, delineador preto e branco, pulseiras, brincos, anéis, colares e sapatos na plataforma.

Gyaru
A subcultura da subcultura de ganguro gyaru é semelhante à medida que você confundir um estilo para outro. O estilo do ganguro gyaru distingue-se pelas mesmas características, porém, aumentado em várias vezes, pois o ideal são as Golden girls de americanas quentes cidades e Estados, bem como, o popular cantor negro de hip-hop, pop e outras direções mainstream da música moderna. Garotas gastam um tempo considerável a experiência de bronzeamento para dar a sua pele um bronzeado e ser como estes artistas. Na gíria japonesa kogâru chamada garotas de mini saia, rosa cor nas roupas, colorir o cabelo sob loiras e ter um bronzeado "falso".

Frutas (Harajuku)
No momento, o segundo após o "Lolita" de estilos os mais populares da juventude japonesa. Originou-se principalmente no bairro de Harajuku, bairro de Shibuya de Tóquio, o estilo Harajuku é oficialmente chamado. O nome surgiu em 1997, quando o famoso fotógrafo Souichi Aoki fundou a revista epônima dedicada à moda estranha e comecei a tirar fotos de flamboyant pedestres nas ruas. Agora a revista "frutos" podem ser encontrados em qualquer canto do planeta. O estilo tornou-se popular na Europa e na América.[3]. o princípio principal do estilo é uma coleção de vários itens de moda, marcas e peças de vestuário, o sabor é, de acordo com o princípio "vinagrete".

Então as pessoas vestindo neste estilo podem usar apenas óculos, bandagem médica no rosto, chapéu, shorts, uma camisa ou uma t-shirt, casaco e a característica principal deste estilo é um conjunto de acessórios. Na música japonesa, essa cultura reflete a direção "Osârè Kay, onde músicos muitas vezes se tornam um modelo a ser copiado. Estilo ocidental é frequentemente confundido com a subcultura Emo, mas isso é um erro, porque em geral, o estilo de pregar uma perspectiva otimista sobre a vida, Infantilismo e não tem vínculo algum com emo.

Visual Kei
Pessoas vestindo neste estilo usa muito maquiagem e faz penteados incomuns de todas as cores do arco-íris. Branco é um aspecto popular do estilo, mas em vez disso, é usado para atrair as meninas, ou, juntamente com uma falsa orientação alternativa para ultraje e imagem provocante, do que referir o interesse sexual é. Esta tendência começou em meados dos anos 80, na esteira da popularidade de bandas X Japan, cor e assim por diante. Porque a raiz é no estilo de música rock, Visual Kei é uma espécie de mundo rock, metal, góticas e punk subculturas. Mas por causa do conflito entre os fãs e os fãs de heavy metal Western Visual Kei, decidiram dividir o movimento.

Bo: com: um grande sucesso
Tempo de estilo Bo: com: um grande sucesso (japonês. "gangue agressivo, uma moto") era popular na 90, e hoje praticamente extinta, é ainda usado em todos os tipos de obras para criar um efeito cômico, a visão estereotipada de Bo: com: grande êxito é frequentemente retratado e até mesmo ridicularizado em muitas formas de mídia japonesa, anime, mangá e filmes. Um típico Bo: com: grande êxito é muitas vezes representado em uniforme, composto por um macacão como aqueles usados pelos operários ou so-called "Tocco-Fuku (tegongfu), (casacos com slogans militares na parte de trás), eles geralmente são usados sem camisas (o torso nu), juntamente com o calças de podvërnutymi largas e botas de cano altas.

A imagem popular da era do rock and roll, em particular, o estilo de Elvis Presley roqueiros. Movimento da subcultura de motociclista bōsōzoku, intercepta o bōsōzoku frequentemente é colorido por suas motocicletas. Muitas vezes, esta imagem é usada no anime para imagem cômica de valentões, ou "segredo" da Yakuza. Um exemplo é o personagem Ryu Umemiya do mangá e anime Shaman King e professor Onizuka nos dias da sua juventude do anime GTO.

Cosplay
Cosplay, japonês "costume roleplay", é mais do que um estilo elegante, um fenômeno cultural. Fãs de cosplay frequentemente vestir-se em se criou ou comprou em uma loja especial fantasias video games, anime, ou Manga filmes, bem como os grupos populares ou ídolos de j-pop. Muito firmemente associado com visual kei e Gothic Lolita.

Indústria da moda e marcas populares
Embora a rua da moda no Japão e é gratuito, e não há nenhum fabricante de coisas na moda que poderiam reivindicar o monopólio nesta área, dizendo que um número de designers como Issey Miyake, Yohji Yamamoto e REI Kawakubo, Comme des Garçons é reconhecido pelos legisladores da moda japonesa. Eles tornaram-se famosos na 80 ' s e ainda permanecem marcas populares.

Propositadamente promovido a empresa de moda de rua estilo "Onitsuka Tiger" (agora conhecido como ASICS). Japão também é conhecido por seu consumo significativo de produtos de luxo de marca estrangeira. De acordo com dados de 2006, o Japão consumiu 41% dos bens de luxo ao redor do mundo

Influência na cultura ocidental
No início dos anos 90 do século passado, moda de rua japonês mudou-se para a América, onde dispersa por toda a Europa. Em muitas maneiras que isto foi ajudado por tais subculturas como hip-hop, Rave, bem como BMXing, skate, surf e assim por diante, desde então tem sido dado estatuto formal e começou a levar o nome stritstajl.

A dimensão social da
Uma vez que são as principais características da moda da juventude japonesa: o desejo de ser como os europeus ou os americanos, não conformismo, chocante e poderoso, com o desejo de se destacar, as razões para estas tendências para ser encontrado na história e na cultura do Japão, onde há séculos o país foi fechado de outros países e terras, e havia severas leis morais e princípios. E a juventude com uma maximalista pela cultura ocidental e liberdade obtidos após restauração na sociedade japonesa. Posteriormente, tendências similares nos jovens japoneses, mais alterado as vistas da sociedade japonesa.

Moda de rua japonês na cultura popular
Um famoso cantor americano e músico Marilyn Manson, foi amigo íntimo de ocultar guitarrista (pai de Visual kei) e usado da maneira os elementos da segunda onda de nesta direção e, em seguida, foi recolhido por muitos grupos de metal industriais como Deathstars.

A cantora pop Gwen Stefani é um conhecido admirador do estilo Harajuku e mencionou em algumas de suas músicas e vídeos de música. O vocalista do Tokio Hotel emula Visual Kei.

 

 

10 carros para dirigir os monarcas e seus descendentes

Humilde Volvo da Suécia, herdado de Mercedes da Espanha de Franco, Bentley Jubileu para Rainha e outros veículos de pessoas real

Apesar do fato de que hoje que a monarquia sobrevive em apenas algumas dezenas de países ao redor do mundo, a noção de equipe Royal é ainda válida. No entanto, cavalos e carruagens substituíram os veículos de 4 rodas, entre os quais existem verdadeiramente único. Então, o Príncipe Charles possui um conversível Aston Martin, eco-friendly motor que funciona com bioetanol (para o monarca de auto que é obtido a partir de vinho reciclado). E aqui é o sultão de Brunei leva muitos dos seus carros: garagem Haji Bolkiah é lendária e o número de máquinas que agora é em milhares. Entre outras coisas, o sultão é dono de um carro conceito único Ferrari Mythos, veículos utilitários de Bentley Dominator desportivos, bem como uma coleção de corridas de Fórmula 1. Garagens outros monarcas não na amostra são mais modestos, mas eles também tem que olhar. Vamos ver quais máquinas são os representantes das famílias reais.

Rei Abdullah II da Jordânia é o Mercedes-Benz 300SL

10 автомобилей, на которых ездят монархи и их наследники

A família real da Jordânia para suas visitas, entre outros usa, este retro-carro-Mercedes 300SL. ele se tornou o primeiro pós-guerra sportkarom o alemão automaker, uma versão comercial do que foi mostrada ao público no salão do automóvel de Nova York de 1954. A máquina foi um sucesso štutgartcam para a fama, entre seus clientes estiveram celebridades como Sophia Loren, Pablo Picasso, Elvis Presley e rei Hussein da Jordânia i. monarca era um amante de carro ávido e não pude deixar de preencher sua coleção nesta instância. Mercedes 300 SL foi o primeiro carro produzido em massa, alimentado por um sistema de injeção direta. Além disso, entre os veículos "civis" em ambos os lados do Atlântico, Mercedes 300SL permaneceu por muito tempo e o mais rápido.

 

Rainha Margrethe é um Rolls Royce Silver Wraith 1958 modelo ano

10 автомобилей, на которых ездят монархи и их наследники

Rainha Margrethe é um monarca com 40 anos de experiência, bem como o vencedor da ordem de 50 carros. Dentre as bandeiras dela garagem Majestade é uma questão de ano vintage Rolls Royce Silver Wraith 1958: nesse ano foi apenas 25 carros semelhantes. A máquina foi comprada por seu pai, o rei Frederik IX, Margarida especificamente para visitas oficiais, bem como os hóspedes importante reunião. O mesmo destino que é hoje. Apesar de seu tamanho considerável, o Rolls Royce Silver Wraith é uma máquina rápida, até mesmo pelos padrões de hoje. Graças a um motor de 4,8 litros carro é capaz de acelerar a 190 km/h, a propósito, o carro de estrada rainha dinamarquês não é difícil. Em primeiro lugar, a placa do carro de seus números de carro são substituídos com a imagem da coroa e em segundo lugar, através de sua Majestade deve estar no carro sozinho.

Rei da Espanha Juan Carlos eu — ano 1939 de G4 Mercedes-Benz

10 автомобилей, на которых ездят монархи и их наследники

Rei da Espanha Juan Carlos I, conhecido por seu amor de bons carros. E atrás do volante de alguns deles e ele não é avesso a sentar. O monarca tem repetidamente multado por excesso de velocidade e em 90, dirigindo seu Porsche, teve um acidente de carro. O número exato de carros na garagem rei é desconhecido, mas é sobre várias dezenas de instâncias muito raras. Um deles é uma raro três eixos Mercedes-Benz G4 1939 ano edição, que foi renovada há alguns anos, a pedido do monarca. Tais máquinas no mundo e lá são apenas três instância de Juan Carlos pertenceu ao General Franco, que tenho o carro como um presente de Hitler. Mercedes-Benz G4 foi fabricado no 30-s do século passado e foi um SUV pesado com uma parte superior aberta. No mercado de trabalho amplo, ele nunca fez, como foi originalmente criado para as necessidades da liderança sênior da Alemanha nazista.

O Emir do Qatar Hamad bin Khalifa Al-Thani é Pagani Zonda Uno

10 автомобилей, на которых ездят монархи и их наследники

Monarcas orientais são famosos por suas coleções. Claro, o Emir do Qatar, longe de ser o sultão de Brunei, com a sua garagem alguns milhares de carros, mas, no entanto, ele, também, existem casos raros de veículos. Um deles é um carro esportivo exclusivo Pagani Zonda Uno. Carro para o transporte de pessoas foi estabelecida em um único original fabricante italiano Pagani Automobili s.p.a., especializada na produção de carros de luxo em fibra de carbono. Coupé desportivo com o motor l 7,3 e poder em 690 HP inteiramente feitos de carbono e pode acelerar a velocidades superiores a 300 km/h, o carro é pintado em turquesa, que é a marca para todos os carros da família real do Qatar. Dizem que a unidade para exclusivo Pagani Zonda Uno um dos filhos do Emir ama como príncipe Tamim Al-Thani.

O rei da Arábia Saudita Abdullah bin Abdul-Aziz, BMW M5 E60

10 автомобилей, на которых ездят монархи и их наследники

Carro é 88-ano-velho rei da Arábia Saudita Abdullah bin Abdul Aziz é uma das máquinas mais rápidas real. O carro de "Pump" Royal ajudou alemão Atelier Lumma, há mais de 20 anos para tuning de veículos de luxo. Depois de processar o estúdio dá máquinas os novos nomes, para que o carro Rei Abdullah é conhecido por uma designação alfanumérica CLR 730 RS BMW. Personagem real sedan após visitas a ateliers Lumma se transformou em um verdadeiro carro esportivo corpo kit que, assim como a tampa do capô e o porta-malas é feitos de carbono. Velocidade máxima da máquina é de 367 km/h e até "centenas" de BMW são dispersadas em 4,2 segundos.

Principado de Mônaco, Príncipe Albert II é o Lexus LS 600 h L

10 автомобилей, на которых ездят монархи и их наследники

Principado de Mônaco, Príncipe Albert II é famoso por ser o foco da proteção ambiental, e então ele escolheu um carro eco-friendly. No dia do seu casamento com Charlene Wittstock, Príncipe e sua amante dirigiu pelas ruas do Principado do Mónaco sobre o híbrido Lexus LS 600 l h. viajar de um veículo conduzido por um motor elétrico que tem compensado a emissão de substâncias nocivas. Lexus LS 600 h L foi projetado para o príncipe num projecto individual: foi mesmo apanhado uma especial eco-friendly pintura water-based, que foi manualmente. Além disso, a máquina também foi instalado um telhado transparente especial. Lexus do casamento não é o único carro desta marca na garagem de Albert II, príncipe do fabricante japonês é escolhido como a fornecedora oficial da casa real do Principado do Mónaco.

Mandatasin Žadeâ, o neto do marajá de Rajkot é o Rolls Royce da estrela da Índia, o ano de 1934

10 автомобилей, на которых ездят монархи и их наследники

Há dois anos, a mídia de fita espalhou a notícia de que o exclusivo de Rolls-Royce estrela da Índia, o ano de 1934 foi vendido para um registro baixo $ 850 000, embora o negócio é projectado para se tornar um dos maiores da história. Feliz carros de raridade comprador tornou-se Mandatasin Žadeâ é o neto do marajá de Rajkot, para o qual foi criado. A característica distintiva da "estrela da Índia" tem sua cor: Rolls Royce foi pintado tinta laranja escuro misturada com ocre — o matiz simboliza uma pureza intocada na Índia. E nas portas dos carros usava com monograma, oboznačavšaâ: "o primeiro dever do governante é servir os seus cidadãos.

Suecos do rei Carlos XVI Gustavo da Suécia-Volvo C30

10 автомобилей, на которых ездят монархи и их наследники

Em abril de 2011, durante sua visita oficial à Suécia, Vladimir Putin, reuniu-se com Rei Carl XVI Gustaf do país. Em seguida, chamou a atenção dos jornalistas o carro o monarca sueco: rei veio para uma reunião ao volante de um Volvo C30 humilde. Claro, uma produção sueca não é o único veículo na garagem, Carl XVI Gustaf. Mas recentemente, sob a influência do público chamando o monarca a pensar sobre a protecção do ambiente, o rei decidiu tomar o carro mais eco-friendly e frugal. O mesmo Carl XVI Gustaf passou muito mais poderosa Ford Mustang, Porsche 911 Carrera e a Ferrari 456. Deve notar-se que para os movimentos em torno da cidade o rei sueco não usou o migalku e para direções não se sobreponham. Em vez disso, o rei está em um engarrafamento em pé de igualdade com seus súditos.

O Imperador Akihito do Japão-Toyota Century Royal

10 автомобилей, на которых ездят монархи и их наследники

Em 2006, o Imperador Akihito e sua esposa que Michiko decidiu mudar meu carro Nissan Prince Royal, que serviram-lhes para mais de 30 anos. Como um novo veículo também foi escolhido a máquina feita no Japão, mas desta vez — de preocupação Toyota. Limusine Century Royal Imperial foi criado em um projeto individual. O carro foi equipado com o motor de 5 litros, avaliado em 350 cavalos e forte armadura. O destaque dos Interior limusine especial aço persianas nas janelas, feito de papel de arroz, bem como o teto, decorado no estilo de telas Shoji japonês. Veja Imperial Toyota Century Royal na estrada é fácil: é a única máquina no país, que se move sem chapas de matrícula. Em vez disso, o carro está decorado com imagem dourada de crisântemos, que é o emblema oficial da casa Imperial.

Rainha Elizabeth II-Bentley Arnage Red Label

10 автомобилей, на которых ездят монархи и их наследники

O aniversário de 50 anos da visita da Rainha Elizabeth II no trono, Bentley, 1998, parte do grupo Volkswagen, deu-lhe um Red Label. Mas não acho que era uma humilde garrafa de uísque. Assim foi chamado modelo da limusine de luxo, que foi pintado em uma cor vermelho-Borgonha nobre. O carro e sua montagem manual duraram quase dois anos. Royal Bentley Arnage Red Label foi equipado com um motor de 6,75 litros, avaliado em 400 HP, que permite o carro para acelerar até 210 km/h. refil um carro LPG, resultando em significativa redução das emissões de substâncias nocivas. A primeira visita oficial da Rainha Elizabeth II e o marido dela, o Duque de Edimburgo de Filipe no Bentley Arnage Red Label foi realizado ano 4 de julho de 2002, e então a rainha usou uma limusine durante sua turnê de Jubileu.